21 de fev de 2016

Os 100 dias de Giuseppe

Gente, sou completamente apaixonada pelo meu segundinho. É como se ele sempre tivesse feito parte da nossa familia. É um negocio tão louco, mas tão louco que não sei como vivemos sem ele todos esses anos.

Ele ainda tinha uns poucos dias quando fui ao mercado com ele. A pessoa do caixa me perguntou se só tinha ele, disse que não, ela então me diz que sempre amamos mais os menores. Discordei na hora.

Hoje sendo mãe de dois posso afirmar categoricamente: amo meus filhos de maneira igual! O que difere um do outro são as necessidades e disponibilidade. Giuseppe demanda mais.

Amor pelo filho é um negocio louco. Impossível dimensionar. Mesmo assim os momentos ruins acontecem, de cansaço, saco cheio, desejo absurdo de 10 minutos de individualidade. Nada disso diminui o amor. Só vivendo pra saber que sentir tudo isso junto e misturado não é ser bipolar :-))

Giuseppe chega a esses 100 dias de maneira deliciosa. Ele é todo delicinha. Até Gianlucca diz que ele é fofinho.

- 100 dias de peito tipo "free refil". Não nego nunca, independente de onde esteja.

- 100 dias que sabe que noite é pra se dormir. E nada foi doutrinado. Claro que tomo alguns cuidados, como não conversar com ele a noite quando acorda, não troco a fralda (exceto quando tem numero 2, mas ele não costuma esvaziar o reservatório a noite), não acendo a luz, etc.

- teve poucas cólicas, graças ao meu querido Deus.

- tem loucura pelo irmão. Batem altos papos.

- já foi "agredido" pelo irmão, mas sem querer, segundo o advogado do Gianlucca (vulgo, meu pai).

- acorda sempre de bom humor (que Deus conserve).

- não pega mamadeira. Minha mãe já tentou, sem sucesso.

- o mesmo para chupeta!

- ao escutar a voz do pai ele para de mamar. Mesmo que seja audio do whatsapp.

- tem o olhar mais profundo que conheço. Fala com os olhos.

- desde que nasceu se mostra muito atento ao mundo a sua volta.

- segura a cabeça faz um bom tempo. Tenta sentar.

- ainda não rola, mas me acha na cama e encosta em mim.

- conversa muito

- dentes de baixo apontaram com um pouco mais de dois meses, uma judieira.

- ama colo e tem em livre demanda.

- me ajuda a fazer comida, varrer a casa e a chutar bola com o irmão, tudo no Sling.

- assiste TV e presta super atenção, para meu desespero.

- mama intensamente e olhando nos meus olhos. Não aceita dividir atenção enquanto mama, se não estou focada nele larga o peito a cada sugada e reclama. É incrível.

- Dorme no peito, e amo esses momentos de ter ele agarrado no peito com os olhos fechados e segurando o meu dedo.

Ao olhar pra ele tenho uma satisfação enorme! Valeu a pena as 30 horas de parto e os 45 dias dr perrengue com o peito! Ele veio e me mostrou que sou mais forte do que eu imaginava ser, porque tem coisas que só os filhos podem nos ensinar.

A foto está escura, por questões de "segurança" virtual. Uma chateação isso, mas...


12 de fev de 2016

Dicas de uma dona de casa mal sucedida.

Eu já  contei aqui que não sou boa dona de casa. O post chama "louca do paninho" mas não vou conseguir linkar.

Lá resume um pouco como eu não dou conta do trabalho de casa. Mas tenho dois filhos,  ajudas eventuais (da minha mãe ou de alguém que vem fazer uma faxina esporadicamente). Como é que faz?

Então,  resolvi compartilhar aqui como estou me organizando.  Nem acredito que vou escrever esse post, pois não tenho moral pra ajudar ninguém nesse sentido hahaha

Teve alguns dias que fui dormir muito frustrada por não conseguir dar conta do recado. Afinal Giuseppe mama de hora em hora,  quase não dorme e ama colo, além de Gianlucca que precisa de mãe também.

Aí eu percebi que minha frustração era devido ao fato que eu queria fazer tudo em um único dia, claro que não rolava mesmo!

Sendo assim me organizei da seguinte maneira:

- procuro arrumar a cama assim que levantamos. Se não é feito nesse momento a próxima tentativa acontece só no outro dia pela manhã.

- a louça procuro lavar logo que uso, estou fazendo comida e lavando o que estou usando. A louça do jantar sempre fica para o dia seguinte, durante a pequena soneca da manhã e enquanto bambino vê desenho. A noite nunca consigo lavar,  Giuseppe demanda demais a partir das 19th (vai anoitecendo ele vai entrando no modo noite, ou seja, peito, peito,  peito e cama).

- segunda é o dia oficial de lavar o chão da cozinha de dar aquela geral na geladeira e armários.  Não faço na da além disso na segunda.

- roupa eu lavo as quintas.  Se secar, já tento dobrar e guardar.  Não passo roupa.  Até tentava antes, e chegamos ao ponto de te r mais roupa na pilha pra passar do que no guarda roupa. Agora passo quando vamos usar e olha lá!  Muitas delas só visto,  inclusive os meninos.

- caso não consiga guardar a roupa na quinta, faço na sexta.

- banheiro é lavado e faxinado mesmo na sexta. Outros dias recolho o lixo e dou um pequeno "pega" dia sim, dia não.

- casa eu tento varrer todos os dias.  Pano eu passo duas vezes na semana, quarta e s sábado. A hora que Giuseppe começar a ficar no chão vai ter que voltar a ser diariamente.

- comida eu faço jantar pra que dê para o almoço do outro dia. Assim é só esquentar.  Não rola comida fresca no almoço da semana, ou Gianlucca perde a escola (ele vai após o almoço). Soneca do Giuseppe è muito curta (de 15 a 20 minutos).

- quintal vê água só quando minha mãe se compadece dele.

Aí você me pergunta,  kede marido pra ajudar? Está viajando e sem ele me viro assim.

Claro que tem dia que não faço nada, como hoje que estou aqui escrevendo enquanto meninos dormem, e a louça está lá na pia esperando amanhecer, a roupa de ontem que foi parcialmente guardada e a outra parte está esperando no sofá ou mesmo o banheiro que verá água somente amanhã.

E eu vou é dormir tranquila,  pois não sou bem sucedida mesmo

5 de fev de 2016

Nasce um irmão

E Gianlucca foi promovido a irmão mais velho. Desde a gravidez tentamos trabalhar isso nele, que teríamos um Bebezinho em casa.

Mas enquanto estava na barriga era difícil de dimensionar como ele receberia. Na gravidez ele aceitava bem e no final já estava ansioso pra ver o bebê fora da barriga.

Gianlucca conheceu o irmão somente em casa. Isso porque quando ele foi na maternidade e eu ainda estava em trabalho de parto, ele não queria vir embora. Achamos melhor ele não ir na maternidade, pois com o bebê lá ele não iria mesmo querer voltar pra casa e nos deixar na maternidade.

Quando cheguei em casa inicialmente ele ficou sem jeito de chegar perto.do Giuseppe. Mas ele pulava de felicidade no sofá.

Carregou, beijou, fez carinho.

Com Giuseppe as reclamações iniciais foram que ele mamava demais (até hoje hajaj) e chorava. Não entendia por que ele não andava, falava e não tinha dentes hahahja.

Não demonstra ciúmes. Quando Giuseppe está reclamando ele vem correndoe dizer que ele quer mamar. Quando estou bo banho me mantém informada de como ele está (se chorando, se o pai carregou, se está fazendo força, etc).

Mas nem tudo são flores. Tivemos retrocessos. Antes não gostava de colo, agora ele pede. Precisei voltar com a ajuda na hora de comer, ou come muito mal se não ajudar. Ficou mais chorão, coisa rara para Gianlucca que nunca foi de chorar. Ah, está teimoso demais!

Mas vejo como muito positiva a recepção e a relação dos dois. Quero que eles sejam amigos!

Giuseppe procura o irmão e dá sorrisos. E Gianlucca vem todo feliz me dizer que Giuseppe gosta dele :-))

Eu não poderia ser mais abençoada!!