30 de jul de 2014

É a sua independência que me mata

Me lembrei da música sertaneja hahahaha.

Gianlucca é uma criança independente, apesar de me chamar 350 mil vezes ao dia. Contraditório né?! Mas o que é a maternidade se não a própria contradição?

Eu sempre tentei direcioná-lo para a independência. Incentivei desde cedo que ele fizesse as coisas por ele mesmo, mas olha isso dá muito trabalho. Por vezes me pego pensando em como era fácil a vida quando ele era somente um bebê e eu fazia tudo o que era necessário sem reclamações. Ok, super egoísta da minha parte pensar assim mas é a mais pura verdade.

Certa vez estávamos nós dois no Sesc almoçando e ele comendo sozinho. Ele deveria estar com uns 2 anos e 6 meses. Fez aquela bagunça com muita comida no chão e eu sempre perguntando: posso te ajudar? E ele respondendo: Não, eu consigo.
Respeitei e não ajudei. Eu respeito mesmo! Como quero que ele me respeite quando eu digo não se eu mesma não faço isso com ele? Impossível.
Está certo que muitas vezes eu pago caro por isso, como a bagunça no Sesc, mas creio que os frutos apareceram.
Voltando ao Sesc uma senhora na mesa ao lado me perguntou porque eu não iria intervir e ajudar? E então expliquei o porque, e ela me fez cara de alface, sabe como é?! Não concordou. Lo siento mucho!

Mas hoje, no alto de seus 40 meses (genteeeee, 40 meses fora da barriga?!?!) ele me dá muito trabalho com a independência.

Não quer ajuda para absolutamente nada, exceto quando pede. Assim fico muito tempo negociando, conversando, mostrando e ele gritando dizendo que quer fazer sozinho. E é tudo, desde banho, comer, beber, trocar, colocar tênis, mochila, desenhar, ir ao banheiro, se limpar, limpar o nariz, a orelha, e por aí vai....

Mas o que mais sofro nessa luta diária é com os dentes. Ele não aceita mesmo ajuda para escovar. Eu tento, mas é praticamente um massacre aos meus ouvidos de tanto grito de "Eu consigo sozinho". Só que apesar da boa intenção que ele tem, sabemos que não fica bem limpinho (ainda, ainda! Esse dia vai chegar!). Esses dias vi um pontinho preto no dente do fundo e me desesperei. Depois ajudei (forçosamente, diga-se de passagem) e consegui tirar o pontinho preto, era sujeira.

Mas olha, os dias prometem!

Vamos caminhando e cantando, é o que nos resta.

Hugs!

2 comentários:

  1. Tenho um sobrinho que é igualzinho não aceita ajuda para nada. Bjos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lyanna.
      Eles amam né?!? Logo será seu desafio, em dobro!!! Bjs

      Excluir

Eu amo seu comentário, e amo responder seu comentário também!!
Por isso optei em moderar, apenas para não deixar nenhum sem resposta.