31 de jan de 2017

Giuseppe - O primeiro ano

Giuseppe está com 1 ano e 2 meses. Vou tentar resumir algumas coisas que se passaram nesses 14 meses de segundinho na minha vida.

Desde que nasceu ele sempre foi muito atento ao que acontecia ao seu redor, com seus olhos doces e espertos. Tem um olhar profundo, que fala! Consegue nos transmitir pelo olhar exatamente o que sente e o que quer. Acredito que comunicação não será um problema pra ele, veremos.

Mamou em livre demanda e exclusivo no peito até 6 meses. Voltei a trabalhar quando ele tinha 5 meses e meio. mesmo assim consegui manter ele no leite materno apenas. No meio período que está na escola também toma o meu leite. Ele sempre leva uma porção.

Já tentamos outros leite pra ele, como forma de segurança mesmo. Nunca aceitou nenhum. Ou é de peito ou pra ele não serve. Fica sem mamar, mas não aceita outro. Continua firme e forte no peito, não me larga.

Iniciamos a Introdução Alimentar já era um pouco passado de 6 meses, tinha uns 6 meses e 11 dias, mais ou menos. Fiz completamente diferente do Gianlucca. Enquanto com Gianlucca eu fazia a tradicional papinha, com Giuseppe optei por seguir mais com BLW. Hoje ele come de tudo, mas tem clara preferencia por salgados. Não gosta de nada gelado, até sorvete (que eu faço em casa, de fruta) ele fica meio resistente.

Teve bronquiolite com pouco mais de 6 meses. Fazia 3 semanas que eu tinha voltado a trabalhar. Que luta, Jesus! Nunca havia passado por isso com Gianlucca. Entrou na minha vida palavras como "espaçador" "aerolim" "fisioterapia respiratória" "flixotide". Eu não gosto de medicar, não vou mentir. Sempre procuro soluções naturais. Foi bem difícil pra mim administrar tudo isso de remédio, mas enfim, passou. Espero que não aconteça mais.

É grudento. Precisa de alguém perto dele o tempo todo, como o irmão. Sou craque em fazer chicletinhos :-)

É briguento, uma pimenta. Enfrenta o irmão, puxa cabelo e morde. E Gianlucca? Revida, claro! Não está nem aí que Giuseppe é pequeno. Fico como louca as vezes tendo que intermediar conflitos.

É amoroso e demonstra muito isso. Ama o papai, ama o irmão (é lindo de ver os dois juntos quando não estão brigando), ama os avós.

É tímido. Não abre sorriso pra ninguém, não aceita colo de ninguém que não queira. E eu não insisto mesmo, se ele não quer, ele não vai.

É falante! Maioria das coisas na linguagem própria dele, mas tem muitas palavras que já fala. É lindo ver ele chegando no portão da minha mãe e gritando "vovóoooo" de maneira certinha! Já fala "já" e sai correndo, uma graça.

É um resumo apenas. Foram 14 meses intensos e deliciosos.

Bjs.

24 de jan de 2017

Roda - A Descoberta

Existiu alguém que inventou a roda, com toda certeza não fui eu. Mas eu a descobri!

*imagem pixabay

Vamos do início.

Eu nunca fui uma bela dona de casa, não sou do tipo que consegue manter tudo em boa ordem por muito tempo, como relatei certa vez nesse post.

No entanto com dois filhos em casa, precisei me organizar melhor e o fiz mais ou menos assim enquanto estava de licença maternidade do Giuseppe e com meu marido viajando (ficou fora por 8 meses).

Um pouco antes de voltar ao trabalho eu contratei uma babá. Eu trabalhando super longe e marido em viagem tive que partir para uma babá. Trabalhando em tempo integral, pela manhã cuidava dos meninos e a tarde quando os dois iam pra escola ela cuidava da comida e dava um jeitinho na casa. Aos sábados eu lavada e guardava a roupa.

Fui feliz nesse quesito (organização) até Agosto, não tinha que me preocupar.

Meu marido voltou e dispensamos a babá. Voltei a ter que organizar (exceto comida, pois quem cuida é o marido) e aí voltei naquela velha coisa de comer e escovar o dente ao mesmo tempo: Impossível! Não dava conta. Me restava o final de semana que não rendia nada, como sempre.

Ficava então eu desgastada por não conseguir fazer nada. Casa um caos, sempre pela metade (começava e não terminava), meninos estressados (pois uma mãe estressada e casa em desordem acaba refletindo nas crianças) e marido entrava no desgaste também, hora fazendo a parte dele e a minha, hora reclamando por nunca conseguir acabar.

Aí entrou a minha descoberta da roda.

Certo dia, uma sexta a noite, ele me perguntou mais uma vez quando conseguiríamos dar um lar mais organizado aos nossos filhos.  Aí disse que talvez com eles dormindo e os dois juntos conseguiríamos terminar. Concordamos em testar.

Enquanto ele ficava com meninos eu limpei o quarto das crianças e lavei o banheiro. As 21 hs colocamos os dois pra dormir (cada um com uma criança). Juntamos os dois no quarto, fechamos a porta e começamos nossa empreitada. Levamos 2 hs e 27 minutos para fazer TUDO dentro de casa.

Que sensação de vitória, foi incrível! Levantar no outro dia com a casa completamente organizada, com tudo limpo sem ter que precisar fazer nada! Meu dia fluiu até melhor, conseguir dar atenção para meninos de outra maneira. Nesse dia Giuseppe sonecou por 2 horas, algo raríssimo!

Estamos mantendo esse esquema as segundas, quartas e sexta. Nos demais dias vamos organizando as poucas coisas para não deixar em estado de calamidade e tudo tem funcionado melhor.

Se está precisando de uma saída, tentar por aí. Quem sabe funciona pra você também!


Stare con Dio
(Fiquem com Deus)