12 de dez de 2015

Caos vindo de onde menos se espera - A saga da amamentação

Eu amamentei Gianlucca até os 8 meses. Eu saí do hospital com a indicação de complemento e a indicação da concha plástica (a qual usei durante um mês todinho e me foi muito útil, apesar de ter relatos de infecção e não indicação de uso).

Não tivemos problema de pega, nem fissuras e nem nada. Claro que meu mamilo doía, pois sempre tive sensibilidade nas mamas. Mas algo suportável, não estava machucado.

Aí que segundinho foi encomendado e dentre os planos era amamentar exclusivamente até 6 meses e continuar até os dois anos pelo menos.

Veja bem, não sou contra complemento. Eu complementei o Gianlucca em diversas vezes. A questão aqui é escolha de amamentar exclusivamente, não de julgamento a quem complementa. Até porque cada um sabe do seu limite, do seu caminho e das suas escolhas.

Durante a gestação meu seio não cresceu absolutamente nada. Diferente da gestação do Gianlucca onde os primeiros que foram embora foram meus sutiens pois ficaram pequenos. Eu até tinha preocupação se teria leite.

Aí Giuseppe nasceu mamando. Muito!! E ele mama muito mesmo. Gianlucca nos primeiros 15 dias eu precisava acordar pra mamar. Giuseppe não. Eu preciso orar a Deus e pedir que ele durma um pouco, pra dar sossego para meu peito.

Eu saí do hospital com a mama direita machucada. Isso porque ele Mamou muito nela enquanto eu estava deitada. E machucou. Mas completamente suportável.

Saímos da maternidade na quinta a noite. No sábado a noite Gianlucca não aceitava que Rodrigo colocasse ele pra dormir, Giuseppe chorava querendo peito (que tinha saído não fazia nem 5 minutos) r Gianlucca começando com choradeira também. Ou seja, caos se instalando.

Fui até a gaveta e peguei a chupeta. Foram 30 minutos de chupeta até que Gianlucca dormisse. Foi a pior besteira de todos os meus 30 anos!! Eu nunca deveria ter feito isso!

Giuseppe perdeu a pega da mamada. Com 30 minutos de chupeta a pega se foi.

A noite do dia 14 para o dia 15 foi a pior de todas. No outro dia levantamos com o macacão dele branco todo trabalhado no sangue. Ele detonou os meus mamilos, principalmente o direito que já estava machucado.

Mesmo doendo continuei amamentando. Minhas mamas estavam abarrotadas de leite, enormes e duras (túrgidas como dizem). O sutien de amamentação apertando demais. E cada vez mais difícil de dar mamar.

Na terça, dia 17, tivemos consulta com a pediatra. Minha mama direita já estava bem vermelha. Médica disse que iria me indicar uma consultora de amamentação, pediu pra amamentar Giuseppe na posição sentado (cavalinho) pra ajudar no ajuste da pega.

Nesse dia a noite comecei a ter febre. E aí o negocio ficou feio. A febre vinha a cada 4 horas, o remédio não fazia efeito por muito tempo. Avisei o obstetra que estava tendo febre e ele me passou um outro remédio.

Desde essa noite passei a urrar de dor ao amamentar. Chorava como nunca chorei na vida. Mas dava o peito mesmo assim.

No dia 18, quarta, falei com a consultora de amamentação, e na quinta dia 19 fomos ver ela. Ajustamos a pega, me recomendou a tirar o sutien de amamentação pois estava empedrando leite nas costuras do sutien (recomendou o uso de um top) e não me deixou passar nada no seio (estava passando aquela pomada de lanolina) pois os dutos estavam entupidos. Diagnostico era rachadura de quarto grau ( a boa noticia foi que era o pior grau, não poderia piorar mais). Receitou antiinflamatório a cada 6 horas. Saí de lá com a perspectiva de estar melhor em uma semana.

A noite do dia 19 para 20 foi a pior que tive. Mama com mastite, empedrada, rachada e com os dutos entupidos (ele mamava pouco mesmo na mama direita, logo soltava e queria novamente e eu quase morria pra colocar novamente).

Não era nem 7 da manhã do dia 20 o Rodrigo ligou para a consultora. A febre batia em 40 graus e a cada 2 horas. Pediatra e obstetra já estavam muito preocupados. A consultora recomendou a ida até hospital para ver. Obstetra me ligou e pediu pra que eles olhassem a cesárea, se estava tudo bem (a febre poderia estar vindo daí).

Chegamos ao hospital (eu, Rodrigo e Giuseppe) e fomos para a maternidade (não foi o hospital onde ele nasceu). A consultora já havia ligado dizendo que iríamos e a enfermeira obstétrica me aguardava.

Coloquei a camisola do hospital, fui para o pré parto e me colocaram no soro com medicação. A enfermeira então veio e colocou uma compressa fria (estava fazendo quente em casa, ela disse que nesses casos é melhor fria). Já na compressa meu peito começou a pingar bastante.

Uns 30 minutos depois ela veio ordenhar a mama direita. A esquerda já estava mole, com produção regulada. A ordenha foi manual. E o leite jorrava, de tanto que ela apertava. Foi muito difícil, muito. Me dá angustia só de escrever.

Depois da ordenha tive febre só mais duas vezes e depois não mais. Mas em casa continuamos a amamentar e fazer ordenha nessa mama. Eu não conseguia, Rodrigo que fazia a ordenha manual.

Continuei chorando na hora da pega. Eu precisava de muita coragem pra colocar ele no meu peito naquele estado. Mas continuei firme amamentando.

No sábado, dia 21, já desesperada com a dor mandei mensagem pra pediatra perguntando se eu só ordenasse a mam direita por uns dias e desse na colher, se a minha produção seria prejudicada, se ele perderia o peito. Ela disse que não. E assim fiz por 2 dias. Suspendi a amamentação da mama direita,  mas tirava e dava pra ele. E assim fiz até segunda dia 23. Continuei amamentando na esquerda normalmente, já estava suportável a dor.

No dia 23 tivemos consulta com a pediatra. Ele havia engordado somente 80 gramas naquela semana. Na hora que vi fiquei feliz, com tudo aquilo me acontecendo eu consegui amamentar e ainda engordar um pouco o pequeno! Mas a pediatra achou pouco, e isso me desanimou muito. A mama direita ainda estava um pouco empedrada e a pediatra disse que eu teria que ordenhar umas 10 vezes por dia, ou logo iria piorar novamente.

Acontece que eu levava pelo menos 1 hora pra tirar cerca de 50ml de leite. Ordenhar 10 vezes ao dia significaria então ficar 10 horas só nisso. Impossível.

Chegando em casa Rodrigo foi buscar Gianlucca na escola, e eu decidi que era hora de voltar ele para o peito direito e evitar que empedrasse novamente. Nossa, como foi difícil colocar ele no peito novamente! Fiz com a pega invertida e consegui (mas levei bem uns 20 minutos pra tal proeza).

No dia 24 tive retorno com a consultora e cheguei lá com vontade de chorar. Ela me perguntou o que eu via quando olhava para Giuseppe. Respondi que via ele bem, forte, vigoroso. Então ela me disse "peso na balança é o que menos importa agora, precisamos que você fique bem". Saí de lá muito melhor, o que é o acolhimento!!

Hoje, com 31 dias de nascimento, o saldo é:

- mama direita ainda ferida. A rachadura ainda está aqui e uma parte de cima da mama ainda está ferida. Sem empedramento, sem mastite.
- mama esquerda sem dor alguma. Só quando ele está com cólica e puxa hahah.
- já não choro mais pra amamentar, mas ainda tenho dor na direita. Mas não preciso de coragem para dar pra ele. Vou e coloco na boca e ponto.
- tomei 6 caixas de anti inflamatório.
- estou usando uma pomada cicatrizando na mama direita há 5 dias. Visualmente está melhor, apesar da dor.
- oro a Deus para chegar o dia que não sentirei nenhuma dorzinha.
- estamos aqui, sem complementar. E com 20 dias ele tinha engordado mais de 500 gramas.
- escrevendo tudo isso nem sei como consegui passar por tudo. Deus me fez forte.
- enquanto amamentava orava a Deus pedindo cura e ajuda. Afinal estava alimentando meu filho.
- não foi fácil, mas tem valido a pena.

Meu conselho pra quem vai amamentar:

- tome sol nas mamas, antes de nascer de preferência e após cada mamada. Ajuda demais!
- não saia do hospital sem a certeza que a pega está correta. Melhor ser chata lá do que machucar, é bem demorado pra sarar, já que o bebê vai ficar sugando.
- não dê chuepta, pelo amor de Deus e amor aos seus mamilos. Mamadeira então, nem sonhando!
- vai dar tudo certo. Confia em você e na capacidade que Deus te deu como mãe. Você consegue.

Bjs


18 comentários:

  1. Maira, que situação hein!
    Você está sendo guerreira! Força de mãe mesmo!
    Fico preocupada com a amamentação porque sempre tive muita sensibilidade nos seios. Tomar sol fica inviável, moro em apartamento e não tenho como fazer isso que me parece ser a melhor preparação.
    Beijos e persevera!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. PVzinha

      Deus tem me dado coragem, pedi tanto, ela veio hahaha.
      Mas olha, só Cristo pra me levar além mesmo.
      Faz banho de luz, com abajur. Já vai ajudar muito!!

      Bjs

      Excluir
  2. Caramba, que saga!!!!! Esse negócio de peito rachado, peito empedrado, peito inflamado... Nossa, deve doer muito!! Tem que ter muita fibra para continuar amamentando mesmo às lágrimas. Vou colocar em prática essa dica do sol nos mamilos para ontem, apesar de não ter muita privacidade por aqui, mas querendo, se dá um jeito. Quanto à chupeta e mamadeira, acho que o melhor é nem ter uma por perto, senão acaba-se sucumbindo. rs. Beijão, boa sorte na caminhada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mamuska, é melhor não ter perto mesmo! Giuseppe fica muito no peito e chupetando. Todos me dizem que agora ele não perde a pega mais, mas cadê coragem de dar?!?! Eu não quero não. Até porque nem darei ainda.

      Faz banho de luz com abajur, um palmo da mama. Já ajuda bastante.

      Bjs

      Excluir
  3. Nossa Maira, no meu primeiro filho me deu febre 1x só por causa da mama muito cheia, durante uns 15 dias era dolorido amamentar, mas nunca fez feridas. Do Théo foi só alegria, não tive problema nenhum, mas eu dei muita sorte e só soube disso depois, os dois usaram chupeta, mas não atrapalhou em nada. Théo nunca gostou muito de chupeta e com 1 ano e 3 meses largou a chupeta de vez, sozinho, se dava ele gritava e jogava ela longe, rsrs. O Enzo largou com 2 anos, que ele viu o Théo de chupeta e disse que não era mais bebê pra usar chupeta e jogou no lixo, perguntou só 1x e eu lembrei ele que ele tinha jogado fora e ele só me disse "ah é, não sou mais bebê".
    Dei muita sorte nisso também, eles largaram a chupeta sozinhos, relativamente cedo e sem trauma algum.
    Força para você e lembre-se que o pior já passou, a tendência agora é ir ficando mais fácil.
    Ah, você me perguntou no meu blog se eu sou de Campinas, eu sou sim.
    Beijos!

    As aventuras de Enzo e Théo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Bruna

      Gianlucca também usou chupeta desde pequeno e não tive problema. Dessa vez fui premiada hahha.
      E ele deu trabalho pra sair dela. E até hoje ele faz fono, pra corrigir a fala por conta da bendita!
      Espero que melhore logo, pois ainda sinto dor. Estou em oração!
      Imaginei que você era de Campinas, por conta da Gisele :-))
      Eu moro em Sorocaba, bem pertinho.

      Bjs

      Excluir
  4. Primeiramente quero te dar os parabéns pela sua força e dedicação! Sem sombra de dúvidas a amamentação é o meu pior fantasma, é do que tenho mais medo, mas vamos em frente! Bjosss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Carol

      Obrigada! Só Jesus pra me dar força hahha.

      Mas já vai preparando o peito. Quando estiver perto de nascer já passa com uma consultora, ela vai te ajudar!

      Bjs

      Excluir
  5. Tem que ser guerreira ,ne
    Nao imagino como é passar por isso..pq nao tinha quase nada de leite qdo meu primeiro filho nasceu...entao tive que dar complemento.E o pouco que ele mamava nao chegou a machucar.
    Ja o segundo...como ele ficou no hospital,nao mamou no meu peito...entao eu so tirava o leite.
    Mas vi minha irma e sobrinha sofrerem na amamentaçao...sei o qto é dificil essa fase
    bjo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Nise

      Não é fácil mesmo. Só Jesus pra dar coragem.
      Que bom que conseguiu amamentar seu maior, mesmo que pouco, faz a diferença!
      E seu pequeno, teve melhor alimento que poderia enquanto ele esteve pertinho de você.

      Bjs no coração.

      Excluir
  6. Nossa! Quero muito ter a sua persistência viu? E vou, se DEus quiser... Ah vou!

    Quero muito amamentar e doa o que doer, quero ser muito forte.

    http://antesdopositivo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nathy, você vai conseguir tenho certeza!
      Persevera que dará tudo certo. Não saia do hospital sem a certeza que a pega está correta, pois quando não machuca a mama em 15 dias você estará super tranquila!
      Se precisar de ajuda, conte comigo.

      Bjs

      Excluir
    2. Obrigada. Vou contar com vc sim ;)

      Excluir
  7. Maíra, que coisa mulher.
    Meus seios racharam TB (claro, tenho um bico de um centímetro e nunca que a bichinha consegue enfiar a aureola, RS)
    Curou com uns 10 dias.
    Agora, está rachado o direito (humpf. Já chegou a sangrar, sem contar a dor, mas sem febre) e o esquerdo está assado (dói, mas menos que o direito).
    E ela já está com 3 meses. Parece que desaprendeu a mamar. E não dei chupeta, não dei nada (só água na chuquinha uma vez pq estava muito calor, enfim).
    Amamentação acho que sempre vai ser o mais difícil, mais até do que o parto.
    Boa sorte. E fica firme.
    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa Fernanda!! Que situação hein, depois de 3 meses você enfrentando dificuldades. É uma saga mesmo, precisamos de muito empenho pra seguir em frente.
      Tenta colocar ela de cavalinho pra ajustar a pega.
      Eu aqui não estou querendo dar chupeta não. Vamos ver o que consigo fazer, pois na hora que voltar a trabalhar ele vai sentir falta da sucção.

      Bjs e fica firme também!

      Excluir
  8. Oi Maíra, o bebê vai se chamar Martín. Já escolhemos há muito tempo, em 2013, tem vários significados especiais para nós. Como disse, minha mãe está nos EUA e pedi a ela a mamadeira dr brown. Ela tb está trazendo uma de vidro, sem o canudo da dr brown, pq minha tia disse q tem tendência a mofar. Tb pedi uma mochila baby bag da fisher price, q me pareceu muito prática e uma babá eletrônica com video. Nossa casa tem 2 andares, ninguém merece ficar subindo e descendo à toa. Rsrs beijos!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Mamuska, que linfo nome!!
      Que bom que ela poderá trazer, pois aqui são bem caras.
      Ela vem com uma escova especifica pra limpar o dispositivo, mas é sempre bom ter mais de uma devido o risco de quebrar.
      Aqui não tenho babá eletrônico e fico levando Giuseppe pra todo lado comigo. Não posso bobear com Gianlucca, pois ele pega o bebê no colo, com aquela delicadeza hahahha. Bjs

      Excluir

Eu amo seu comentário, e amo responder seu comentário também!!
Por isso optei em moderar, apenas para não deixar nenhum sem resposta.