16 de ago de 2014

O retorno das férias e o futuro

E então as minhas férias acabaram e voltei a rotina louca de sempre.

Eu confesso que imaginava meu Agosto um pouco diferente. Tantos planos, tanta correira, tanta sementinha de mudança plantada (desde Abril venho plantando sementes de mudanças) e meu Agosto voltou a ser como sempre foi. Acordar de madrugada, ficar longe por 14 horas, ter meu bambino me querendo perto e eu querendo estar perto.

Tem um blogueira que diz que escolhas na verdade são feitas quando temos opções. Muitas vezes não há opções, há somente um caminho a trilhar.

Quando algumas pessoas me dizem que estou nessa rotina por opção, eu logo lembro do que ela diz. Na verdade não há opção. Hoje minha área de atuação não está na cidade onde moro. E porque então eu não moro na cidade onde trabalho?

Vamos lá. 

Eu nasci no interior, e fui para São Paulo para fazer faculdade. Lá conheci meu amor (igualmente blogueiro) e nos casamos (depois volto contar a nossa história).
Então em 2.009 decidimos (motivação maior do marido) a nos mudar novamente para o interior, que não é tão interior assim, e então viemos. Eu sempre gostei de morar aqui, apesar de não ter nascido aqui. E ter meu filho em uma cidade que proporciona maior qualidade de vida do que São Paulo sempre foi grande motivador. Hoje aqui tenho a minha mãe e meu pai, que permite ao bambino ter grande contato com os avós maternos.

Voltar a morar em São Paulo seria na minha visão um retrocesso. Tudo o que nos motivou sair de lá, ainda está lá. A qualidade do ar péssima, o transito péssimo, a violência e o bambino ter que ficar na escola das 7am até 7pm. É cruel com uma criança.

Então eu prefiro me sacrificar à sacrificar meu pequeno filhote. E assim estamos.

Mas sou de carne e osso. E sinto muito mais depois de um período de férias. Como é difícil ficar longe do meu filho e marido por tanto tempo. Como é sacrificante ter uma rotina de 14 horas. Como é difícil querer mudar e não conseguir. Nem mesmo o fato de amar aquilo que faço, o que escolhi por profissão, tem me ajudado a me motivar.

Eu odeio auto-piedade, pra mim não leva a lugar algum. Mas sinceramente, algumas vezes eu tenho pena de nós mesmos como família, como filho, como marido e como mulher. Não é fácil minha gente.

Mas conheço o Deus que sirvo, e Ele me conhece mais do que eu mesma. 

No domingo, último dia antes das férias, minha vontade era chorar. Sendo muito sincera desde quarta-feira estava assim. E no domingo me veio a palavra: pare de lutar com as suas forças e deixe que Eu lutarei por você.
Sim, eu estava lutando com as minhas forças, perdendo noites de sono pensando em como fazer e entrando em um looping de ansiedade devastador, cheguei a engordar mais e a angustia estava presente diariamente.

Já no meu primeiro dia de retorno Deus me mostrou que está sim trabalhando e isso foi muito reconfortante. Vai dar tudo certo.

O futuro está começando e junto com ele Deus me dará a tão sonhada qualidade de vida que peço.

Hugs 

2 comentários:

  1. Maira eu particularmente acredito que nós sempre temos escolhas mesmo quando não conseguimos enxergar as opções. E você já fez a sua escolha. Escolheu confiar que o Senhor lutará por você e que ele te dará a qualidade de vida tão sonhada e estou certa que assim será!!! Ele irá colocará diante dos teus olhos as opções que podem trazer a realidade esse seu sonho de melhor qualidade de vida!!! Bjos!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. OI Lyanna

      É verdade, a escolha por confiar em Deus e dar a ele a liberdade de lutar por mim. Pois se tem uma coisas que Deus é, isso se chama respeito. Ele não nos invade sem darmos OK e meu OK ele tem. Obrigada pelas palavras, elas sempre são muito bem vindas e animadoras. Bjs!!

      Excluir

Eu amo seu comentário, e amo responder seu comentário também!!
Por isso optei em moderar, apenas para não deixar nenhum sem resposta.