27 de dez de 2014

O Dinheiro e a Vida

Inicio o post enquanto faço o jantar, sem carne! Afinal, Natal é sinônimo de carne na minha família.

Mas enquanto espero o ponto do arroz, tempero o feijão, e aguardo o momento de bater o omelete, eu precisava vir aqui escrever. Precisava!

Faz um certo tempo que a relação com a grana me incomoda um pouco. Começou quando bambino nasceu e eu percebi que apesar de querer tudo no enxoval, o que ele precisava mesmo era bem menos.

Acho que já disse que Gianlucca mudou minha vida por completo. Foi ele que deixou pra trás uma ex-futura-CEO e trouxe a mulher que não vê a hora de poder ficar em casa cuidando da cria. Se isso vai acontecer, só Deus poderá dizer!

A relação Maira-Consumo mudou quando abri meus olhos para as fraldas de pano. Todos que estão fora da minha órbita maternal ao saber que usei fralda de pano, 99% me dizem: se você tivesse feito chá de fraldas (não fiz absolutamente nada!) não precisa ficar economizando agora com esse negocio antigo. O 1% me dizem: porque?!?

A saber, eu não usei por questões financeiras. Ajuda, claro! Mas o que estava em pauta na escolha aqui em casa era o meio ambiente e a saúde de bambino. Já parou pra pensar o quanto de química tem uma fralda descartável? Agora isso 100% do tempo em contato com a pele de um baby?!? Sem condições.

Hoje não sou uma pessoa consumista. Me contento com pouco, e tenho apenas 1 bolsa e pouquíssimo sapatos. Já falei um pouco sobre isso, e não me incomodo quando as pessoas no escritório me dizem que meu marido deve ser bem feliz, pois não sou gastona (a exceção é comida hahaha).

Mas o que me traz a esse tema? Coisas que escutei nesse Natal.

Minha família não é pentelha, não fica nos dizendo coisas desagradáveis, apesar do teto do vidro (como cama compartilhada que ainda rola aqui em casa) e as conversas são muito amigáveis. Mas dois episódios, me chamaram a atenção.

Sempre ficamos na casa da minha vó materna. A casa é grande e moram somente os dois.
No dia 26 a tubulação de água rompeu bem em frente da casa. Alguns pessoas estavam lá para abrir o buraco na rua e consertar. Gianlucca que é louco por máquinas e caminhões ficou louco! Acompanhou de perto e queria ir ajudar a trabalhar (sem querer, estamos criando um workaholic). O motorista do caminhão (que conhece meu tio) veio me perguntar se ele gosta, se eu vou incentivar e dispara: "mas fala pra ele fazer engenharia, pois isso aqui não dá dinheiro!"

A tarde fomos para o sítio onde minha tia mora e quando estávamos na piscina minha prima conta sobre a conversa do noivo dela com o chefe, onde ele diz que ele não é funcionário pra ganhar determinada quantia, mas sim muito mais.

Aí eu fico pensando que estou na contra-mão desse mundo. Ok, dinheiro hoje é necessário pois estamos no mundo e o escambo não faz mais parte do cotidiano. Mas estamos resumidos a isso? Isso é viver? De verdade?

Conheço um cara que hoje diretor de uma grande empresa, apesar do cansaço extremo e da falta de vida pessoal não consegue mudar de rota, e disse que o dinheiro vicia. Eu não duvido.

Do outro lado, conheço pessoas que vivem com bem menos do que nós em casa e estão super bem! Muitas vezes passarão a vida sem conhecer a Europa, mas emocionalmente felizes, saudáveis.

Eu sou a favor do equilíbrio, sempre! Apesar da planilha excel me dizer o contrário, eu prefiro acreditar que não faço parte desse mundo escravo, onde o que se resume mesmo são os números no holerite no final do mês. E que a vida é muito mais do que isso.









6 comentários:

  1. Maira, tenho um pensamento muito parecido com o seu, ando mesmo na contra-mão desse mundo. Viver em função de ter sempre mais dinheiro realmente não é viver. Bjão!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E triste pra onde a humanidade caminha! Mas vamos criar nossos filhos de um modo diferente! E eles farão um futuro melhor :-) bjs Lyanna

      Excluir
  2. Maira, conheci seu blog hoje e com essa reflexão!
    Tem sido meu lema e do meu esposo: nem tudo na vida é dinheiro.
    Hoje nossa prioridade é termos momentos de paz, harmonia, descanso e alegria em família.
    Meu trabalho ou ganhar mais dinheiro nunca será prioridade...ele é apenas um suporte para que eu possa aproveitar a minha vida.

    Beijos e Feliz Ano Novo

    http://projetonossobebe.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi PVzinha

      Muito bem vinda!!!
      A vida hoje tem se resumido ao ter, em detrimento do ser.
      Compartilho da tua visão! O negócio e paz de espírito. O pão não irá faltar!
      Bjs!!

      Excluir
  3. Acabei de conhecer seu blog... Que texto, hein? Que reflexão bacana, penso que todas as pessoas deveriam lê-lo.

    Vou acompanhar seu blog!


    http://antesdopositivo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Nathy,

      Muito bem vinda!!

      Hoje o mundo está tão corrido que algumas vezes não temos tempo de parar para reflitir sobre o que está acontecendo conosco. Que bom que gostou.
      Obrigada por acompanhar minha aventura :-)) bjs

      Excluir

Eu amo seu comentário, e amo responder seu comentário também!!
Por isso optei em moderar, apenas para não deixar nenhum sem resposta.