27 de jan de 2014

As crianças da minha rua

Eu moro em uma cidade do interior, mas não é uma cidade pequena. Na verdade é o terceiro município mais populoso do estado de SP, mesmo assim as criança tem o habito de brincar na rua.

Não são muitas crianças morando na minha rua, mas elas tem o dom de se unir. E as vezes acho que o bairro inteiro se reuniu aqui, digamos que para brincar. Isso não seria um problema se essas crianças tivessem regras e horários.

É só ficar um pouco na garagem de casa pra escutar muitos absurdos. São palavrões, xingamentos e gritaria sem fim. As vezes já passado das 23hs e lá estão elas algumas vezes sem calçados, outras no inverno e estão ainda de bermuda.

Pra mim essas crianças são vítimas de violência. Nas palavras de Laura Gutman, a violência do desamparo.

Pra mim (again) fica nítido que as mães, cansadas ou até mesmo sobrecarregadas, querem só um pouco de "paz" e para obter deixam seus filhos ao leu.

Sim, nós mães temos que descansar. Mais que um benefício pra nós e de nossos filhos é uma questão de saúde.
Também não estou criticando aqui o ato de brinca na rua, pois trabalho de criança é brincar e sempre! Mas compartilho da ideia do cuidar, com supervisão. Apenas estar ao lado já fará toda a diferença.

E afinal onde está o desamparo nessa história? As atitudes das crianças me demostram isso.
Elas pedem por atenção quando gritam, xingam e se mal dizem.
Isso é lá atitude de criança?

Não, definitivamente não!

Deixemos nossas crianças brincar, no entanto brinquemos juntos!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Eu amo seu comentário, e amo responder seu comentário também!!
Por isso optei em moderar, apenas para não deixar nenhum sem resposta.